sábado, 7 de maio de 2016

DONA ANTÔNIA, MAMÃE

 
(À mamãe, Antônia do Carmo; com amor e gratidão!)
 
 
Mãe, singular dom divino,

Fruto do Amor bem vivido,

Vives teu mistério nisso,

Pois em ti, o Amor é crível.

 

Dona Antônia, em teu caminho

Geraste-me;tens-me filho;

Embalaste-me nos hinos

E nos conselhos transmitidos.

 

Mãe “Do Carmo”, foram teus ensinos

Na senda viva crescidos;

Nos teus exemplos, enaltecidos;

E do Evangelho, preenchidos.

 

A ti, mamãe, dou este mimo:

Dos cantares, o dos mais merecidos;

Do meu coração, bem-nascido;

E aos teus louvores, acrescido.

 

Ó terna mãe, do meu íntimo,

Brota o poema em teu ritmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário