sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

LIBERDADE E AUTONOMIA



Tomando o texto “O que é esclarecimento” (1784), do filósofo do idealismo alemão Immanuel Kant, encontramos mais do que um texto que ressalta os princípios do Iluminismo, porém um escrito que toca nos temas da liberdade e da autonomia humanas, e que é respaldado no homem enquanto ser racional.
Para Kant: “Esclarecimento é a saída do homem de sua menoridade auto imposta. Menoridade é a inabilidade de usar seu próprio entendimento sem qualquer guia”. Neste sentido, uma liberdade autônoma é uma capacidade de administrar-se racionalmente no mundo, o que significa ser responsável por suas decisões e atos.
Ser esclarecido é ter a prudência necessária para não se deixar manipular por pessoas que agem com má fé, utilizando-se de discursos falaciosos; ainda mais, “ser esclarecido” implica um enfrentamento destemido e bem fundado com as possibilidades da existência, executando suas escolhas com livre arbítrio, “empenhando-se por conta própria” nas decisões do cotidiano e assumindo publicamente suas decisões.
Agir de modo esclarecido é por no crivo da crítica as instituições da linguagem e do comportamento humano, levando a juízo tudo o que não se coadune com a pura razão. Nesta senda, para Kant, “quanto mais o livre pensamento gradativamente resiste aos modos de pensamento do povo, mais os homens tornam-se cada vez mais capazes de agir em liberdade”.
O ser humano esclarecido só pode atuar enquanto tal, tendo desenvolvida a sua capacidade de pensar criticamente, ou melhor, filosoficamente; somente assim ele está isento das alienações ideológicas e sendo inteligente e autônomo, pode levar seus concidadãos também ao esclarecimento e à liberdade autônoma, empenhando-se na construção de uma sociedade racional.

 
REFERÊNCIAS:
CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. 13.Ed. São Paulo: Ática, 2006.
KANT, Immanuel. O que é esclarecimento. In: Immanuel Kant. São Paulo: Victor Civita Ed., 1973. (Col. Os pensadores).

Nenhum comentário:

Postar um comentário